segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

"SINFONIA"

"SINFONIA"

Passeiam os escritos da minha poesia
Pensamentos tão meus em versos
.................
Que vestem-se de letras, com as palavras
Amo-te, sonhei contigo a noite inteira
.....................
No expoente de todo o meu sentimento
Onde o meu beijo desaguou na tua boca
...........................
O teu olhar me fez viajar, ao ir além dum sonho
Sonho lentamente, numa tarde com palavras
.............................
Que suporta qualquer destino, sem horizonte
Outono gracioso, apaixonado, quente tão nosso
..............................
Que marchariam a nu, todos os poemas ousados
Num futuro que será sempre nosso, muito mais do que
..................................
Posso explicar a escrever com a cumplicidade
Desde o meu respirar ao bater do meu coração
.................................
Sabendo que sou só tua em cada acorde dum violão
Nas notas que toca uma sinfonia linda, uma sinfonia antiga.
 
Isabel Morais Ribeiro Fonseca

domingo, 11 de janeiro de 2015

SOL DA MANHÃ

SOL DA MANHÃ

Faz de mim meu amor a tua metade
Faz do meu peito
Do meu corpo, o teu lar
Faz da saudade
Uma recordação que habita em mim
Desnuda os meus medos
Por uns simples momentos
Por momentos ama-me
Tanto como eu te amo.
Procuro-te em sonhos calada
Nas horas tardias da madrugada.
Deixa-me padecer no teu beijo
Como no escárnio do amor que sinto.
Por uns simples segundos
Almanejo abraçar-te com o meu corpo.
Roubaste-me o coração
Onde vagueias pelas noites
Tristes do fado calado.
Peço-te meu amor, que me bombeies
O coração já tão fatigado
Que me desnudes o corpo
Que me dispas a alma
Que desvendas o coração
Nas juras provadas
Nas palavras caladas
Nas promessas de amor.
Dá-me um abraço para eternidade
Um beijo para calar os meus desejos.
Fica comigo esta noite
Esta noite quero acordar contigo
Para ver o sol pela manhã.
 
Isabel Morais Ribeiro Fonseca