sábado, 5 de outubro de 2013

RIO TEJO

 RIO TEJO

Oh rio Tejo que não passas nunca
Desces doce e lento para o mar
Queria faze-lo passar mais depressa
Que inunda-me e quase afoga-me
Queria que neste rio Tejo.
Nascessem flores no seu lugar.
Mas ele e tão forte que continua
A descer doce e lento para o mar.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca

Sem comentários:

Enviar um comentário